Coding Dojo Floripa

Desenvolvimento Ágil

Impressões sobre o Sun Tech Days Florianópolis

Posted by Ivan Sanchez em Segunda-feira, Abril 23, 2007

Para começar, fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que não conheciam Desenvolvimento Orientado a Testes! De cerca de 100 pessoas presentes, somente umas 10 conheciam a técnica. Por outro lado, estas 10 pessoas disseram usar TDD no seu dia-a-dia, o que já é algo animador!

Isso também me fez pensar: como essas 90 pessoas constróem seus softwares afinal? Somente uns 3 ou 4 disseram usar diagramas UML. E o resto? Vai na base do code-and-fix mesmo? Sinceramente não faço idéia.

Outra coisa que pude notar é que a maneira mais fácil de explicar TDD é na prática mesmo. Durante meia hora me foquei retirar a “cara de interrogação” de muitos dos presentes com alguns poucos slides explicando o ciclo vermelho-verde-refatoração, e as coisas fluíram bem melhor quando chamei uma pessoa da platéia para resolver um exercício no Eclipse com o jUnit. Aí sim as dúvidas práticas começaram a surgir e a maioria pôde entender do que TDD se trata exatamente.

Este exercício também me confirmou outra coisa que venho notado nas reuniões do Dojo: programadores realmente não gostam de programar na frente de outras pessoas. Não sei até que ponto é timidez ou receio de ter suas habilidades colocadas à prova, mas oras, se é isso que vocês sabem fazer, por que não mostrar para os outros?

Quanto a organização do evento, senti falta de internet sem fio para publicar este post direto do próprio evento, e de um coffe break, que se teve eu sequer vi. Ah! E apresentaram a minha palestra como sendo de “Test Drive” (!). Tirando estes detalhes, acredito que a organização fez bem seu papel.

E espero que o público tenha aproveitado o tanto quanto eu. Se alguém que participou estiver lendo, fique a vontade para dar sua opinião também!

4 Respostas to “Impressões sobre o Sun Tech Days Florianópolis”

  1. Art said

    Pois é, mas evento gratuito é complicado ter algum tipo de coffee break, ainda mais que tinha uma cantina da Universidade aberta o dia inteiro, ou seja: ninguém ia morrer de fome. Gostei do evento.

  2. Javeiro said

    Creio que todos devemos incentivar os eventos que ocorrem em Florianópolis, pois eles são bem raros, ainda mais se tratando da tecnologia Java. Concordo com o post anterior, pois existia uma cantina na Universidade, oferecendo lanches e almoço a todos. Eu prefiro que não tenha coffee-break do que excluir pessoas da comunidade com o pagamento de tal evento. Gostei bastante do evento e apóio plenamente o formato adotado no mesmo.

  3. Pessoal, a falta que eu senti do coffe-break não foi pela comida, e sim pelo horário de conhecer as pessoas que estavam presentes. Não sei se esse tipo de intervalo aconteceu pela manhã, mas durante toda a tarde que estive lá não vi nenhum tipo de iniciativa nesse sentido.

    E quanto ao custo do evento e o coffe-break, os patrocinadores poderiam providenciar isso, e ninguém sairia excluído, concordam?

  4. […] como já foi comentado pelo Ivan num post anterior, fico impressionado com a maneira que as pessoas desenvolvem… code-and-fix? Programação […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: